A Escola Municipal de Educação Infantil e Ensino Fundamental “Theódor Badotti”, localizada na Passagem São João, nº 296, no Bairro do Tenoné, foi inaugurada em 09 de junho de 1999. Teve sua origem no Clube São Pedro, com a participação do Sr. Theódor Badotti, um holandês, que contribui para a construção do espaço e a organização administrativa da Sra. Marcilia Ribeiro. Na essência de seu valor utilitário, a escola pode ser considerada um exemplo da legitimidade histórica de movimento social, que através da mobilização comunitária, sua demanda foi reconhecida e consolidada pelo poder público, assegurando-se assim a conquista de um direito garantido na Constituição Federal de 1988. art. 205 que “a educação é um direito de todos”.

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

A IMPORTÂNCIA DE VOTAR

No dia 27 de setembro de 2012, os alunos e corpo docente da Escola, simularam uma ELEIÇÃO, tendo como candidatos alguns personagens da Novela da Globo as EMPREGUESTES, CHAYENE E FABIAN. para que os alunos propiciasse e praticasse o direito do voto.
O voto é um direito de todos os seres humanos que vivem em regime democrático, que consiste em escolher individualmente o candidato que assumirá a representação de toda a sociedade. Para determinar o candidato a ser votado, as pessoas precisam avaliar seus planos e projetos para melhorias na região. A conscientização da população para o voto justo e incorruptível é uma boa maneira de diminuir a quantidade de pessoas subornadas e compradas ilegalmente, e o policiamento nos locais de votação. Apesar de o voto no Brasil ser obrigatório para todas as pessoas alfabetizadas com idade entre 18 e 70 anos, ele contribui para eleger uma pessoa de forma legal, já que a lei prevê que uma pessoa somente poderá assumir cargos governamentais se elegidos com maior número de votação. É importante que o voto seja realizado a partir da satisfação do eleitor no candidato e nas possibilidades de melhoria, pois o voto não deve ser visto como uma troca de favores, quando o eleitor vota e ganha com isso dinheiro, cesta básica, brinquedos, asfalto e outras coisas. A compra de votos é ilegal, bem como a boca de urna, onde um representante de determinado candidato tenta convencer as pessoas a elegê-lo. Vale lembrar que uma pessoa capaz de utilizar de suborno e compra de votos não será um bom representante da nação ou região, pois a corrupção se mostra antes mesmo da posse do cargo público, já que busca se promover através de métodos ilegais. No período de votação é necessário assistir o planejamento feito por cada candidato e ainda atentar para os debates feitos em emissoras de TV, pois tais debates revelam muito sobre cada candidato. Por Gabriela Cabral

sábado, 18 de agosto de 2012

O PALCO MÁGICO DOS SEMÁFOROS DE BELÉM

O projeto foi elaborado com intuito de levar as crianças a conhecer um pouco da realidade dos nossos semáforo voltado para o universo das artes circenses como fonte de conhecimento, proporcionando um aprendizado lúdico e diversificado. Plantando sonhos, trazendo alegria, criando fantasias e ampliando os conhecimentos cognitivos dos nossos alunos por meio de práticas pedagógicas associadas ao tema “Circo”, tornando nossa sala de aula um verdadeiro espetáculo. O circo é uma das mais antigas e completas manifestações populares e artísticas, pois durante o espetáculo, sob uma lona colorida, têm música, teatro, dança, coreografias, figurinos específicos que encantam a plateia; um espetáculo de magia que que faz até hoje a alegria não só das crianças, como também dos adultos.
Objetivos Estimular o raciocínio lógico Propiciar o desenvolvimento coordenação motora Identificar os personagens do circo e suas funções Apreender e praticar as 4 operações da matemática Ler e interpretar linha retas e gráficos Ler e interpretar malhas Estimular a leitura e escrita Promover aprendizagem dos sólidos geometricos Explorar o mundo dos animais Valorizar o meio ambiente Trabalhar seus deveres e direitos como cidadão.
Este projeto será desenvolvido no período de junho a dezembro de 2012. De uma passadinha aqui vez e outra e acompanhe algumas atividades Pai D'égua.
Visando aprofundar o tema o Professor da SLI desenvolveu atividades de Matemática, português e cidadania, onde os alunos participaram, de forma participativa e criativa.

sexta-feira, 10 de agosto de 2012

FESTA JUNINA - 2012

No mês de junho, começam as comemorações das Festas Juninas, comidas típicas, apresentações de quadrilhas e de grupos de outras manifestações. Na escola é o momento de enfeitar, selecionar as miss, ensaiar a quadrilha e danças típicas, entre outros preparativos para um único dia de festa e descontração... Mas, quando a festa acabar o que ficará para os alunos? As atividades escolares, sobretudo de caráter interdisciplinar, ampliando o universo de conhecimento e o imaginário do aluno. Com grande riqueza, essa temática pode explorar diversos tipos de linguagem, apresentando e apresentando manifestações culturais aos alunos de maneira que a práxis pedagógica se concretize como objetivo dessa vivencia. Todavia por ser papel da escola o estímulo a valorização das tradições culturais do país.

segunda-feira, 4 de junho de 2012

Carnaval - 2012

Após a Abolição da Escravatura e a Proclamação da República,os negros chegaram a uma cidade despreparada para receber esse novo contingente populacional. Dessa forma, os negros passaram a ocupar bairros mais afastados ou se instalaram nos cortiços espalhados pela cidade. Ao mesmo tempo, as dificuldades para se arranjar emprego e o problema da discriminação social foram dois fatores que promoveram a solidarização entre essas comunidades socialmente e economicamente excluídas.

Antes de surgir a música “samba” o termo era sinônimo de festa. Outros pesquisadores do assunto ainda relatam que o termo “samba” tem origem no termo africano “semba”, que era comumente utilizado para designar um tipo de dança onde os dançarinos aproximam seus ventres fazendo uma “umbigada”. Segundo o dicionário Aurélio o termo originário ainda significa “estar animado” ou “pular de alegria”.

Na verdade, o carnaval é como o jogo de faz-de-conta, no qual as crianças começam a se identificar com os personagens, inventando papéis, imitando situações e reproduzindo comportamentos. O objetivo desta atividade, na educação, é estimular a criatividade do aluno por meio da arte proveniente dos carnavais mais tradicionais. Por meio desta manifestação artística, introduze-se a importância que tem o Carnaval para a cultura nacional, ao mesmo tempo em que fomenta esta lembrança boa que o Carnaval traz, acrescentando o conhecimento histórico, literário e mitológico; pois os enredos e sambas-enredos retratam a nossa história, as origens, as influências, os mitos, além de discutir questões sociais referentes ao povo.

O trabalho com as máscaras e as marchinhas pode ser aproveitado de forma multidisciplinar. O Carnaval é um tema muito rico, que pode ser aproveitado em noções de história, música, artes.

Outra contribuição destacada refere-se à sua diversidade cultural, tema primordial na queda do preconceito – principalmente o racial e social – e na construção da tolerância entre a pluralidade que forma nosso país.

Através do carnaval, do lúdico, podem-se trabalhar conceitos que faltam à nossa sociedade, e que, através das escolas, do trabalho de conscientização de nossas crianças e adolescentes, ainda podem ser resgatados.

A sexualidade e os adolescentes

A Equipe da Família Saúdavel do Bairro do Tenoné com os Alunos do 4º ano do Curso de Medicina da SESUPA, realizaram no dia 24 de maio de 2012, uma Palestra com os alunos do CII sobre SEXUALIDADE. A sexualidade, uma das características mais importantes do ser humano, está presente desde os primórdios da vida. O ser humano é movido por suas pulsões libidinais direcionadas à busca do prazer e estas se manifestam muito precocemente. Manifestações sexuais podem ser visualizadas em imagens ultrassonográficas de fetos do sexo masculino, como por exemplo a ereção peniana. Já as meninas desde os primeiros dias de vida apresentam lubrificação vaginal. Estes comportamentos são uma demonstração da potencialidade biológica para o desenvolvimento da sexualidade. Sensações sexuais estão presentes durante todo o desenvolvimento da criança, desde a amamentação até o início pubertário, quando então há uma intensificação destas sensações. É com a chegada da puberdade, com o desenvolvimento físico, que o ser humano se torna apto a concretizar a sexualidade plena através do ato sexual propriamente dito, que permite tanto obter prazer erótico como procriar.
O aumento do interesse sexual coincide com o surgimento dos caracteres sexuais secundários. Este interesse é influenciado pelas profundas alterações hormonais deste período da vida e pelo contexto psicossocial. O prazer resultante do ato sexual diferencia o ser humano do restante dos animais. Ele é o único ser que, objetivamente, pode ter relação sexual só pelo prazer e não com finalidade reprodutiva (Levin, 1969; Dolto, 1977) e na adolescência isso se torna evidente (Silber, 1985). Apesar da sexualidade ser definida como um conjunto de fenômenos que permeia todos os aspectos de nossa existência ela é vista inicialmente como um fenômeno biológico. Porém, sabe-se que é também social e psicológico e só pode ser compreendido quando situado no âmbito e nas regras da cultura em que se vive. Em cada sociedade são diferentes as proibições e permissividades em relação à atividade sexual. No processo de adaptação cultural do ser humano, o controle da sexualidade é um dos aspectos centrais. Praticamente todas as culturas impõem alguma forma de restrição ao comportamento sexual. A complexidade e ambigüidade da sexualidade residem principalmente no fato da reprodução não ser seu objetivo primordial. Historicamente podemos observar que a sociedade humana se iniciou com uma proibição ao livre exercício da sexualidade, o tabu do incesto (Lévy-Strauss apud Dor, 1989). A religião também exerceu e ainda exerce grande influência no comportamento sexual dos indivíduos. Segundo a interpretação da igreja católica sobre a criação do mundo, Adão e Eva foram expulsos do paraíso porque se tornaram sexuados. No paradigma monástico do início da era cristã, todas as pessoas sexuadas eram consideradas pecadoras. Só os monges, que viviam isolados no deserto eram puros. Porém, mais tarde, no século IV, outra interpretação foi dada por Santo Agostinho, que acreditava que o castigo divino a Adão e Eva deveu-se ao prazer resultante do ato sexual e não ao ato em si. A partir daí, a concupiscência da carne, passou a ser considerada um pecado (Ariès & Duby, 1995). Em outras culturas e em outras épocas da humanidade restrições ao livre exercício da sexualidade foram impostas por motivos econômicos, como por exemplo no desenvolvimento da sociedade capitalista o sexo foi reprimido porque ser incompatível com o trabalho (Foucault, 1988). Em nossa sociedade sexo ainda é um tabu e os problemas relativos à sexualidade são muito freqüentes. Acompanhar desde cedo o processo de desenvolvimento pode ajudar o adolescente a prevenir problemas futuros como abuso sexual e gravidez.
TEXTO: Stella R. Taquette

Jornal “O Liberal” leva Escola Badotti para o mundo da Arte

No dia 18 de abril de 2012, a Escola Theódor Badotti, através da parceria com o programa “O Liberal na Escola”, participou da visita ao Museu do Estado com as turmas de 4º e 5º ano, sob a coordenação da professora Miriam Miranda, auxiliada pelos professores parceiros Claudia Santos e Oziel Luz. O percurso foi supervisionado e monitorado pelos Educadores do Museu e do Jornal O Liberal, onde o grupo deve a oportunidade de conhecer a história da origem da nossa cidade, feitos e lutas, a cultura e a arte do povo paraense. Esta visita proporcionou um maior aprendizado das crianças sobre nossa cidade, tema trabalhado este ano pela escola, conforme o planejamento anual.

segunda-feira, 9 de abril de 2012

Páscoa: A festa de Cristo e não do Coelho da Páscoa


A Páscoa é uma festa cristã que celebra a ressurreição de Jesus Cristo. Depois de morrer na cruz, seu corpo foi colocado em um sepulcro, onde ali permaneceu, até sua ressurreição, quando seu espírito e seu corpo foram reunificados.
No português, como em muitas outras línguas, a palavra Páscoa origina-se do hebraico Pessach. Os espanhóis chamam a festa de Pascua, os italianos de Pasqua e os franceses de Pâques.
Para entendermos a Páscoa cristã, vamos, sinteticamente, buscar sua origem na festa judaica de mesmo nome. O ritual da Páscoa judaica é apresentado no livro do Êxodo (Ex 12.1-28). Por essa festa, a mais importante do calendário judaico, o povo celebra o fato histórico de sua libertação da escravidão do Egito acontecido há 3.275 anos, cujo protagonista principal desse evento foi Moisés no comando de seu povo pelo mar vermelho e deserto do Sinai.
Porém, a Páscoa é uma data que se transformou em uma festa comercial, fazendo com que muitos se esqueçam da verdadeira razão da comemoração: Jesus Cristo.
É talvez uma das celebrações cristãs mais importantes no mesmo tom do Natal. Uma vez que o Natal marca o nascimento de Cristo e a Páscoa aponta para nós o sacrifício Dele no calvário, substituto no nosso lugar e o cumprimento da missão Dele. O cristão olha a Páscoa não apenas como uma celebração religiosa, mas como a marca da sua salvação em Cristo Jesus.
Os pais devem ensinar os filhos que estes são símbolos meramente comerciais. Não concordo em radicalizar com os pequenos e dizer para não comprar o ovo de chocolate. Acredito que seja um momento de confraternização, entendendo também que deve ser dito para as crianças que o ovo de chocolate é um símbolo. Que o verdadeiro sentido da Páscoa é a libertação pelo sangue de Jesus. Na Páscoa judaica haveria de ser morto todo ano um cordeiro. Cristo foi o último cordeiro, o que fez o último sacrifício. Agora não é necessário mais a morte do cordeiro, agora basta crer em Cristo como salvador. Crer que Ele morreu, foi sepultado e mais: Ressuscitou por nós.

A Páscoa deve ser comemorada corretamente, ensinando a família e aos filhos os sinais e a evidência da remissão do pecado em Cristo Jesus. O simbolismo da Páscoa para os judeus é a libertação do Egito, para os cristãos é a libertação do pecado para uma nova vida em Cristo.
A igreja precisa ser neste momento uma instituição educativa para que a comunidade entenda o que foi a páscoa para os judeus, e entenda o que a páscoa foi para nós hoje, que não tem nada a ver com a páscoa judaica, que aponta para a remissão completa que haveria em Jesus. Hoje não precisamos de um cordeiro a cada ano, hoje temos Cristo que foi o último cordeiro, que fez o sacrifício para salvação da humanidade.

Créditos: Portal Melodia e Culturabrasil.org
Ministério Áudio Visual